Bat: mede sua visão em situações que se assemelham ao mundo real como em um dia ensolarado, nublado, interior de um shopping, residência e à noite. Detecta flutuações de visão que podemos ter de forma leve ou acentuada no decorrer do nosso dia/dia. Não requer dilatação. Prevê o uso de lentes com tons especiais para manter sua visão o mais estável possível.

Ssm: (sun sensivit meter): mede computadorizadamente a sua resistência à luz solar e permite avaliar melhor a intensidade e  tom  da lente indicada para a proteção  dos olhos, baseado na sua sensibilidade individual. Não requer dilatação pupilar. 

É um ultrassom ou raio infravermelho que é capaz de medir o tamanho do olho (para o cálculo do implante de lente na catarata, em cirurgias de altas miopias, em cirurgias de hipermetropia), através de formulas matemática realizadas por computador. Não requer dilatação.

É um mapa da função visual retiniana como um todo, avaliando não só doenças do olho, bem como vários problemas entre os olhos e o seu cérebro, é importante para diagnóstico e acompanhamento a longo prazo de vários tipos de tratamentos principalmente do glaucoma e doenças neurológicas. Demora cerca de 15 minutos, não dilata a pupila.

É a medida da pressão ocular, várias vezes ao dia no intuito de detectar um possível pico da pressão além dos níveis normais.

Com um conjunto de exames podemos estudar a característica de suas lagrimas, ou seja, volume de produção, tempo de rotura da mesma (entre cada piscar de olhos) nível de oleosidade, glândulas produtoras de componentes lacrimais, drenagens, etc. É um exame rápido e importante em pré e pós-operatórios distúrbios de visão, sensação de corpo estranho, doenças reumática, cirurgia de catarata, cirurgia para correção do grau do óculos, etc.

É uma foto em alta magnificação de sua córnea, íris, cristalino, para servir de acompanhamento e guia futuro em determinadas patologias cicatrizes,  pós-cirúrgias, normalmente não requer dilatação pupilar.

Através de uma lente especial, com espelhos angulados estudamos o ângulo formado entre a íris e a córnea, isto nos permite prever certos tipos de glaucomas e alterações anatômicas. Através dele podemos indicar o melhor tipo de tratamento clínico ou a laser bem como prevenir certas crises agudas. Demora poucos minutos, é indolor.

Consiste na avaliação do seu fundo de olho, com um aparelho que nos dá uma visão panorâmica do mesmo. É rápido, totalmente indolor sendo, porém necessário a dilatação das pupilas com colírio próprio. O exame em si leva poucos minutos, pois através dele vemos diretamente possíveis alterações que possam existir. Passado o efeito da dilatação você pode exercer suas funções normalmente. Lembre-se sua permanência na clínica depende do ponto ideal de dilatação de sua pupila, ou seja, como ela responde de forma rápida ou lenta aos colírios utilizados para atingir um nível que permita seu exame.

Estuda a qualidade e a quantidade das células internas da córnea (calota transparente anterior do olho). Estas células não se reproduzem no ser humano e diminuem com a idade, e com o uso abusivo de lentes de contato, porém esta redução do numero de células podem ter varias outras causas. Quando em número anormal optamos nas cirurgias pelo uso de substancias especiais, afim de preservá-las o máximo possível. 

Exame de última geração que analisa vários parâmetros de uma só vez. Diâmetro pupilar, topografia de córnea e cristalino, wave front, glare test, refração de grau dos olhos, acuidade visual, opacidade do cristalino (catarata), ângulo de visão (kappa) entre tantos outros. É um exame rápido e não requer dilatação da pupila. 

É um aparelho que permite na maioria dos casos prever se sua função visual, será boa após sua cirurgia de catarata, ou em certas doenças oculares, pois emite um raio luminoso por entre as opacidades do cristalino medindo na maioria das vezes sua acuidade visual. É indolor e pode requerer a dilatação das pupilas.

Mede a espessura de nossa córnea para cálculo e ajustes de instrumentos em caso de cirurgias de miopia, hipermetropia, astigmatismo, bem como no acompanhamento de certas doenças corneanas. Não requer dilatação.

É uma topografia de córnea mais avançada que muitas vezes desempata a suspeita de doenças coneanas em exames topográficos de rotina. Importante no diagnóstico de ceratocone, afilamentos e edemas corneanos, realiza também analise de frente de ondas (distorções do caminho da luz) intraocular. Não requer dilatação da pupila.

São fotos do seu fundo de olho. Nelas ficam guardadas as possíveis alterações no presente que poderão servir de base para melhor acompanhamento de seu caso por toda a vida. É um exame ultrarrápido e indolor, pode requerer, porém em alguns casos dilatação por meio de colírios o que determina sua permanência na clínica por um período maior que será determinado pela resposta de sua pupila à estes colírios.

É realizado por um profissional (ortoptista) que vai medir força dos músculos dos olhos bem como a existência de um possível desvio dos mesmos. É básico nos casos de estrabismo e permite aplicar uma série de exercícios quando existe qualquer desequilíbrio nesta musculatura. Quanto ao tempo de tratamento, nos casos simples este dura em média 2 a 3 semanas, com algumas sessões na clínica associado com exercícios em casa.

A tomografia de coerência óptica é um exame baseado na interferometria óptica, capaz de mostrar em alta resolução as camadas da retina, nervo e coroide, além do segmento anterior. Não invasivo e sem necessidade de contato, trata-se do maior avanço na oftalmologia da última década. É de grande auxílio no diagnóstico e acompanhamento de doenças retinianas e do nervo óptico. É útil no acompanhamento de pacientes com glaucoma, degeneração macular relacionada à idade, edemas no fundo do olho, mácula, diabetes. O procedimento é um método de diagnóstico rápido, não invasivo, indolor, não contato, transpupilar, realizado com o mínimo desconforto para o doente, de alta resolução (2 a 13 micrometros). Realizado sob dilatação ou não.

É o maior avanço diagnóstico dos últimos tempos. Consiste em um computador que videografa seu olho analisando milhares de pontos em um mapa detalhado de sua córnea. É fundamental para pré-avaliação e acompanhamento de cirurgia de miopia, astigmatismo, hipermetropia, transplante, catarata, etc... Além de permitir o diagnóstico precoce de algumas doenças de córnea tais como o ceratocone. É o guia mais perfeito para uma boa adaptação e controle de lentes de contato. É fundamental no pré e pós-operatório pós cg refrativas para acompanhar de forma segura sua cicatrização até sua alta final. Não requer dilatação pupilar.

É um tipo de ultrassom que desenha o olho como um sonar. Permite enxergar o polo posterior do olho e suas cavidades mesmo quando o olho do médico está impedido de fazê-lo. Utiliza-se em cataratas fechadas, descolamentos, hemorragias, moscas volantes, uveites, tumores, etc. Se for feito sozinho não necessita à dilatação pupilar. É um exame rápido, indolor e que só requer as vezes o uso de colírio anestésico. O resultado é imediatamente visto por você e pelo médico na tela do computador.

Realizado por um profissional que vai utilizar lentes especiais com o intuito de contornar o déficit visual que você apresenta. É necessário paciência e boa vontade de aprender o uso destes tipos de óculos, pois com eles normalmente consegue-se melhorar sua pouca função visual. O tempo de adaptação é variável e depende do seu esforço.