whatsapp - Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
O que você precisa saber sobre a Cegueira Infantil - Eduardo Paulino

O que você precisa saber sobre a Cegueira Infantil

13 de setembro, 2016

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 500 mil crianças ficam cegas todos os anos, sendo a maioria no primeiro ano de vida.

 
Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 500 mil crianças ficam cegas todos os anos, sendo a maioria no primeiro ano de vida.
Só no Brasil, 33 mil crianças perdem a visão, sendo 28% por conta de doenças que poderiam ser evitadas, e 15% tratadas precocemente.
Motivos
Os principais motivos que levam a cegueira infantil são os erros de refração, a retinopatia da prematuridade, a catarata e o glaucoma congênito, as cicatrizes retinianas e corneanas, além do retinoblastoma e malformações oculares. Além destes, ainda na barriga da mãe, o zika vírus, a rubéola, a toxoplasmose e outras doenças infecciosas também podem levar o bebê a nascer com alguma deficiência visual.
Teste do olhinho
Para evitar estes casos de cegueira, o Teste do Olhinho se faz obrigatório para todos os recém-nascidos. O exame identifica alterações do reflexo de luz no fundo do olho, permitindo identificar diversas doenças a tempo de serem tratadas. No entanto, isso não quer dizer que o seu bebê não precise visitar o oftalmologista. Para garantir a saúde ocular da criança, é importante realizar uma consulta até o primeiro aninho de vida.
Primeiros anos de vida
É dever dos pais observarem os sinais que a criança dá. Não reagir a estímulos luminosos, demonstrar aversão à luz, lacrimejar excessivamente, manter os olhos sempre fechados, não ter interesse pelo o que está ao seu redor, não demonstrar reação ao ver a mãe, e esbarrar em objetos com frequência são sintomas que devem ser levados em conta.
Também é possível observar se a criança apresenta olhinhos desviados, mancha branca na pupila, pupilas muito dilatadas, de cor acinzentada ou opaca, ou se apresenta olhos sempre vermelhos e com secreção. Depois de completar dois anos, é preciso que a criança retorne ao oftalmologista no mínimo uma vez por ano, para realizar exames de rotina.
Dos três aos oito anos de idade, ainda é possível identificar alguns distúrbios de visão. Nesta fase, note se a criança cai com frequência, franze a testa para ver melhor, assiste TV muito próxima da tela, se inclina a cabeça pra um dos lados quando presta atenção ou se vira um dos olhos para fora quando está distraída em locais muito abertos, como parques.
Se perceber qualquer um destes sintomas, marque sem demora uma consulta com o oftalmologista. O tratamento precoce pode salvar a visão do seu filho por toda a vida.
Fonte: Portal dos Olhos

POSTS RECOMENDADOS

Principais Alterações Oculares na Gravidez: Cuidando da sua visão durante a gestação - Eduardo Paulino

Principais Alterações Oculares na Gravidez: Cuidando da sua visão durante a gestação

Os exames oftalmológicos são de extrema importância em qualquer fase da vida. No entanto, durante a gestação, eles devem...

Veja o post
Tecnologia 3D à oftalmologia é destaque no XVIII Congresso Internacional de Catarata - Eduardo Paulino

Tecnologia 3D à oftalmologia é destaque no XVIII Congresso Internacional de Catarata

Iniciativas da Alcon focam nos avanços tecnológicos da área com um simpósio sobre o sistema 3D em cirurgias, dentre...

Veja o post
Óculos de realidade virtual. Como funcionam? - Eduardo Paulino

Óculos de realidade virtual. Como funcionam?

Você já teve a oportunidade de utilizar um óculos de realidade virtual? Também conhecido como óculos de VR, esse...

Veja o post

Se você tiver alguma dúvida, ligue para nós (13) 3477-9000 ou agende uma consulta

CONVÊNIOS

Convênio MED ABMD – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio AMAFRESP – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio AMBEP – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio  BRADESCO SAÚDE – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio CAASP – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio CABESP – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio CASSI – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio CRECISP – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
 Convênio Caixa de previdência de Cubatão – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio GAMA SAÚDE – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio ITAU SAÚDE – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Mediservice – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio NIPOMED – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Saúde Petrobras – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Porto Seguro – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Postal Saúde  – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio SINPRAFARMA – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Sul América – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Unimed – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Unisaúde  – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio VIVEST – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio bem.care – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
 Convênio FSFX – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio SINCOMERCIARIOS – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
 Convênio Dr Benefício – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio CAPEP SAÚDE – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino
Convênio Cartão Fidelidade – Instituto de Olhos do Eduardo Paulino

CONVÊNIOS